Foco está intimamente ligado com metas e objetivos. No processo de emagrecimento o foco é uma ferramenta muito importante, pois não adianta elaborar metas, criar objetivos e não manter o foco para alcança-los.

O foco começa na nossa mente. O cérebro precisa ser treinado para entender isso. Uma atitude mental positiva é muito importante.  Direcione suas energias na solução daquilo que está te aborrecendo. Sempre se questione: O que eu posso fazer para que isso dê certo ao invés de perguntar por que isso deu errado. Foque sempre na solução e não no problema. Tudo é construído através do hábito, no começo pode parecer um pouco difícil, mas com o tempo tudo fará parte de sua rotina.

Olha só o vídeo que fiz sobre o assunto:

A disposição para se tornar uma pessoa melhor e mais disciplinada é infinita, mas as vezes quebramos as nossas metas, pois não conseguimos manter o foco.

Existe uma frustração quando quebramos a promessa logo nas primeiras semanas. O que muitas vezes não percebemos é que para cumprir qualquer resolução é preciso uma característica básica: concentração.

Sem concentração, a preguiça vence a obrigação da atividade física, a preparação das refeições e tudo que é mais prático e cômodo torna-se o mais interessante.

Se você tem o objetivo de emagrecer, estabeleça essa meta e um tempo para que ela aconteça. Faça um planejamento das ações que terá que cumprir, para alcançar os resultados. Sem atenção e persistência, dificilmente atingimos qualquer objetivo.

Manter o foco é extremamente importante para a solução dos problemas em qualquer tipo de situação. Não conseguir emagrecer é só uma das consequências que a falta de concentração nos traz.  A desatenção é o cerne de problemas graves como a falta de autocontrole, insensibilidade e falta de força de vontade. Sem o  foco não é possível manter a reeducação alimentar, nem uma amizade ou um casamento.

Daniel Goleman, autor do livro “Foco”, divide as distrações em dois tipos:

  • Sensorial: Diz respeito aos sons, sabores, cheiros e sensações que nos roubam a atenção enquanto fazemos algo
  • Emocional: É aquela que vem de dentro de nós. Fim de um relacionamento ou a perda de uma pessoa próxima são suficientes para tirar qualquer pessoa concentrada do prumo.

Com esforço, a atenção pode ser treinada e aprendida!

Nossas emoções são em boa parte controladas por nossa atenção. É por isso que os exercícios de respiração são eficientes. Eles nos acalmam e permitem que deixemos de pensar naquilo que nos incomoda. Quando nos concentramos em nossa respiração, automaticamente esvaziamos nossa mente dos problemas que nos causam sofrimento. Com a mente tranquila conseguimos focar no que é preciso.

Dicas para manter o foco e concentração:

  • Parece contraditório, mas uma técnica fundamental para manter a concentração é saber mudar o foco na hora certa. Conseguir mudar o foco quando nos convém é uma questão de treino e persistência. O importante é saber identificar situações em que essa estratégia pode nos ajudar. Por exemplo, quando um bebê chora, imediatamente mudamos o foco de sua atenção com um brinquedo ou outra coisa qualquer, que desvie a sua atenção. Desviar o foco do que nos faz mal é uma maneira de administrar as emoções.
  • Treine a consciência de que a concentração foi perdida. Parece um exercício banal, mas muitos de nós só nos damos conta de que não estamos concentrados no que deveríamos depois de minutos ou horas de devaneio. Quanto mais tempo nossa mente divaga durante uma atividade que exige concentração, mais difícil é retornar ao que estava sendo feito.  O exercício para combater a fuga de atenção é simples: assim que perceber que o foco foi perdido, traga-o de volta. Faça isso quantas vezes forem necessárias.

Veja o vídeo em que falo sobre isso:

A atenção equivale a um músculo mental que podemos fortalecer por meio de exercícios como esse. Quando mais se faz, mais forte o músculo fica.

  • Outra maneira de treinar a atenção para vencer as distrações é se concentrar nas pequenas tarefas do dia a dia, que costumamos fazer no piloto automático. Quando for lavar a louça, por exemplo, fique atento em como a água cai sobre a sua mão, nos movimentos que faz com a esponja e na espuma que escorre pelo ralo. É uma maneira de treinar a atenção para o aqui e agora, evitando a divagação.

Quando adotamos esse comportamento em momentos banais, sem pressão e sem grandes distrações, ele naturalmente se repete nas situações mais complexas, em que manter o foco teoricamente seria mais difícil e mais recompensador.

Toda semana posto dois vídeos sobre emagrecimento no meu canal do Youtube, inscreva-se: https://www.youtube.com/psicologiadanutricao